Comunidade

Comunidade São Vicente de Paulo Rua Boa Vista, 248 - Industrial

Origens – Esta comunidade não foi diferente das demais: teve um começo muito simples e vivido com muitas dificuldades. Não podendo sempre contar com a disponibilidade de muitos, os poucos foram levando-a para a frente, de mãos dadas, uns ajudando os outros. Mais ou menos em 1973, sendo pároco o Padre José Miranda, foram iniciados em nossa comunidade alguns trabalhos comunitários.


Convidado pelo pároco, o Sr. José Cassimiro Marçal começou fazendo a coleta do dízimo e, saindo-se muito bem, foi pouco a pouco assumindo outras funções: coordenou curso de preparação para o batismo, grupo de reflexão e acabou Ministro da Palavra. Com a morte do Sr. Cassimiro, o Padre Jacinto convidou a assumir os trabalhos a viúva Dona Efigênia, que foi auxiliada por Dona Teresa e Dona Vera, sendo o grupo orientado pelas lideranças da Comunidade Santa Rita. Pouco tempo depois, foi criada uma Conferência de vicentinos por Liberina Campos, Homero Paiva e Geralda Rúbia Lima.


Na década de oitenta, a comunidade se desenvolveu animada pela criação do Grupo de Oração Sagrada Face e por um Clube de Mães que desenvolvia artesanato em tecido com as senhoras do bairro. Nesta época, foi implantada no bairro a Pastoral da Criança que, além de instruir a meninada, atendia as crianças carentes e desnutridas com a multi-mistura, alimento rico em proteínas, cálcio e vitaminas. Também a catequese, realizada nas casas dos catequistas, coordenada pelo Sr. Silvério, com o apoio dos pais e da comunidade, realizou um bom trabalho de preparação para a Eucaristia e para a Crisma.


Novos Tempos – Nos anos noventa a comunidade começou a sentir a necessidade de um Centro Comunitário ou Igreja. A essa altura, o Sr. Silvério, convidado pelo pároco Padre Sebastião para ser Ministro da Palavra, organizou em 1991 uma equipe para cuidar do assunto: esta equipe era constituída por Geralda Luciana/Silvério Inácio Lima, Dázio Braz da Silva, Imaculada Maria/Celso Alexandrino de Magalhães, Vera Lúcia/João Calegário, Maria Aparecida/Laurentino Dias, Maria José/Antônio Viçoso Lima, Maria Auxiliadora/Genuíno Beato Silva, Mário dos Santos de Jesus, Maria Auxiliadora/João Januário Moraes, Maria Aparecida Conceição, Willis Bernardo Godoy, Efigênia Marçal e Geralda Rúbia Lima. Por inspiração de Deus, o casal Regina e Gentil Lucas Moreira Bicalho, juntamente com seus familiares, efetuaram, em outubro de 1992, a doação de um terreno de 400 metros quadrados, que seria destinado ao Centro Comunitário dos Bairros Industrial e Ipiranga. Partindo para a luta, conseguiu-se a planta do Centro Comunitário, aprovada pelo Padre Jorge em fevereiro de 1994. Com a ajuda da comunidade, foi construído o Centro Comunitário que, mesmo sem acabamento, passou a abrigar as reuniões e celebrações que aconteciam no bairro.


Logo depois, começaram a funcionar a Pastoral da Juventude e o Apostolado da Oração. Mas a grande mudança mesmo foi operada com o Padre Aloísio que, formando o CPC em 7 de fevereiro de 1999, possibilitou à comunidade participação e intercâmbio com o que acontecia na Paróquia. A primeira diretoria do CPC foi integrada por Dona Noêmia (Coordenadora), Dona Vera (vice), Mônica e Solange (secretárias), Dona Geralda (Santinha) e Silvério (Tesoureiros). Na mesma data, o CPC promoveu uma votação que oficializou São Vicente de Paulo como patrono da Comunidade. Neste mesmo ano, a Semana Santa foi celebrada no bairro: Lava-pés, Adoração do Santíssimo e, no domingo seguinte, Páscoa, Celebração da Palavra com Marília e Cida.


Liturgia – Com a formação da equipe de liturgia pelo Padre Aloísio, começou a acontecer regularmente, na comunidade, a Missa (4º domingo) ou Celebração da Palavra (2º domingo). A comunidade continuou em franco crescimento e, com o aumento do número de pessoas, celebra-se agora em todos os  domingos. O CPC continuou funcionando regularmente e hoje ele faz a integração com a paróquia através de seus coordenadores que são Geralda Luciana Lima, Maria Luciana dos Santos e Cláudio Borel. Todos estão muito satisfeitos e conscientes de que, com a graça de Deus e a intercessão de São Vicente de Paulo, vão vencer todas as dificuldades e realizar muitas obras do agrado de Deus, para o bem de seu Reino.


FacebookWhatsAppTwitter